Saturday, June 13, 2009

letters to me.

escrevia distraída, absorvida pelas letras se agrupando de forma visualmente bonita e sem profundidade de sentimentos, quando um olhar sobre ela dava pequenos cutucões que a despertaram do encanto.

ele a notava, saboreando suas expressões, tentando respirar o máximo daquela vida engraçada posta repentinamente em sua frente.

ela sorriu, um sorriso constrangido, nervoso e sem convicção. não sabendo se a incomodava ou deliciava o interesse dessa pessoa tão improvável.

parte do seu coração estava derretido, entregue para um novo momento. parte das suas dúvidas partiam do pressuposto de nada ser tão bom ou fácil.

não foi assim que aprendeu a viver, não sem toda aquela carga de mágoa, hesitação, drama... sair da zona de conforto, viver diferente...
seguiriam-na as letras nessa nova vida?

4 comments:

Anonymous said...

Oi...
Eu meio que nao sei muito o que dizer, mas pra começar:
Seu blog e PHODAAAAAAAAAAAAAAAA! [espero que não ligue se eu usar essa palavra]

Vc tem uma opiniao/visao/perpectiva/entre outros adjetivos da vida que cuase ninguem compartilha...

A maneira como vc ve a vida e a descreve e perfeita...

Eu gostaria que a gente se conhecesse um dia, mas naum sera possivel.

Eu tenho um blog com o mesmo intuito que o seu, talvez vc devesse dar uma olhada nele um dia desses, mas sinto muito, eu naum vou te passar o link, se vc tiver q ler meu blog tera q achalo sem querer q nem aconteceu comigo quando encontrei o seu.

Espero com afinco que vc escreva mais.

ze said...

kkkkkkkkkk q lindo o comentario do anonimo .. mas seu blog élindo mesmo ... adorei ....sou apenas uma maconheiro qualquer q gosta de ler coisas estranhas e encantdoras ,,, vou acompanhar isso ai bjs

Rodrigo said...

tenho certeza de que a convivência com esse improvável não vai ser sempre fácil, embora vá ficando mais fácil com o tempo, mas o amor dele é tão grande que isso eu posso dizer.

Vai ser sempre bom.

A.Aurea said...

ai zesus!
queria sinceramente saber quem escreveu o comentário anônimo, sinceramente.

(muita maldade uma pessoa ler o meu blog inteiro, sabendo o quanto eu sou angustiada e me impôr um mistério!)