Friday, August 25, 2006

vamos falar de arte! - Resposta Coment.(Last Post)

erica said...
NÃO!!!Anne, não acredite nessas besteiras...Essa coisa de arte e aprender arte é tudo mentira...
Eu venho separando todas as pessoas que eu conheço como artistas e não-artistas, com o meu prórpio conceito de Arte.
Descobri que a maioria que se preocupa em aprender Arte, não é artista.
Por exemplo:Érica: não é artista
Anne: não é artista
Minha prof. de matemática: é artista.
(a maioria dos professores de matemática são artistas).
em fim, pessoas como Holden Caulfield por exemplo, são artistas natos!!!
não é que tenham aprendido alguma coisa...
talvez não tenham aprendido coisa alguma...
mas são artias pelo seu modo de ver a vida, coisa que tem desde que nascem......
olha, quem sabe viver e encarar a vida e as coisas do jeito certo é, sem dúvida, o maior dos artistas. e é meu ídolo tb.
8/25/2006 9:22 AM
erica said...
um exemplo mais concreto....Bob Marley: é artista.PJ Harvey: não é artista.não sei se deu pra captar.



Anne said...
Eu penso assim:

Eu não sei se tem um jeito certo de encarar a vida, até acredito que seja variável, como a verdade, e que por isso seja uma afirmação errada a de que artista seja quem encara a vida da forma certa. Pra mim, pelo menos, artista pode ser aquele que ENCARA a vida, seja lá como for.
Concordo que arte não é uma coisa que se aprenda, é mais uma coisa que se desenvolve, como o conceito.
Um professor da EBA uma vez falou a parada que mais falou comigo até hoje sobre arte: "Existe artista, e existe trabalhador de arte". Acho que é bem isso mesmo. Não acho que alguém faça arte, acho que é feito trabalho de arte.
A arte está em mim, e está no mundo, espalhado como um pózinho de fada. Quando a arte que está em mim encontra a arte que está no mundo e se exprime em uma parada material, que basicamente é como a arte em mim vê a arte no mundo, surge o trabalho de arte. Talvez por isso os trabalhos que eu realmente goste sejam aqueles que tenham a ver com toque, com cheiro, com algo mais concreto e realmente material. A arte pra mim pode ser subjetiva, mas trabalho de arte não.
Como diria um amigo meu, "eu só pego todo esse lixo e ponho dentro do meu coração. (Ou no chão do quarto, no armário, gaveta, pastinha...)
Também vejo arte como algo extremamente ligada a conceito, talvez por essa idéia de ser a forma como a arte de cada um interpreta a arte do mundo, e por isso não aceito muito bem trabalhos que não note o conceito. Não estou conseguindo explicar direito, um dia a gente conversa sobre isso, mas se parar pra pensar vai ver que tem relação.

Não me acho artista, nem trabalhadora de arte, eu usei "eu" só pra não ter que mencionar um nome aleatório.
Também concordo que quem tente aprender arte não seja artista, não acho que arte dê pra aprender, mas que você desenvolve tendo contato com trabalho de arte, sim.
Eu não sou artista, sofro de um terrível mal, que é o "Complexo de ar(/u)tista". - Basicamente, é aquela terrível mania que as pessoas tem de querer explicar a arte de forma imaterial (como palavras e idéais) e tenta justificar e entender qualquer trabalho de arte, que as vezes foi feito por qualquer motivo imbecil. Às vezes pra ser bonito, às vezes pra chocar, às vezes pra explicar, às vezes apenas pra 'ser'. Não me importa qual o conceito, eu sempre tento ver, e sempre tento explicar, e se não acho, não gosto. (por isso autista)

A idéia de que um cara como Holden Caulfield seja artista faz muito sentido no âmbito de que ele talvez não tente explicar nada, afinal, talvez ele nem saiba nada. E ele é trabalhador de arte no sentido de que o que ele faz é materializar o que tem nele, junto com o que tem no mundo, mas minha doença é tão séria que torna difícil eu conceber tudo isso.

A idéia de arte que eu mais admiro é o conceito de pegar um objeto qualque, qualquer coisa que seja material. Pode ser uma madeira, um papel, uma lata, um saco plástico... Qualquer coisa e passar muito tempo com ela. Tempo suficiente pra começar a "interferir" no objeto. Modificá-lo, adaptá-lo até ele se transformar em algo que me faça captar o que está no trabalhador e no que eu vejo todos os dias. Ou seja, eu curto "intervenção urbana" e "street art".


[Embora a idéia do meu amigo de fazer uma peça manchando de vômito colorido uma lona branca - idéia que ele teve depois que o irmão dele teve uma ressaca misturando cerveja e jujuba - seja sensacional]

8 comments:

Adiala said...

Com isso tudo percebo cada vez mais que não sou artista...
Mas admiro muito a mesma.

Qualquer dia desses espero conversar sobre assunto abordado aqui com vc.

Érica Bueno said...

Anne, você disse "Eu não sei se tem um jeito certo de encarar a vida". Realmente, não tem um jeito 'certo' e 'concreto' como um padrão para todos. Eu ia até explicar essa parte melhor dizendo que não é bem assim mas eu estava suuuuper atrasada, eu já tinha que estar em outro lugar.

Em fim....
o que eu quis dizer é tem pessoas que vivem o passado ou o futuro, ao invéz de viver o presente.
Os artistas só vivem o presente. (não inportando se tem uma história, ou seja, passado, por tráz de tudo).
Muitas pessoas (como eu) tembém sempre tentam enxergar o significado por tráz de tudo.
Os Artistas não fazem isso, eles só vivem o hoje e o que está sendo vivido. Não ficam encontrando significados por tráz das atitudes, das palavras ou das coisas em geral. As coisas são somente o que são, e é só. tudo é muito simples e nítido.
não é que sismamos de ver o mudo atravéz de óculos coloridos.

"Encarar a vida de forma certa" por tanto, como eu disse, é saber viver, dizer, fazer tudo da forma que tem que ser feita por você e mais ninguém... "a forma certa" não é uma forma concreta, algo que TODOS podem seguir como uma fórmula. Muito pelo contrário, é o que a vida TE apresenta e o que que VOCÊ faz com o que a vida te apresenta. Sendo ISSO que torna você o que você É, pois se você fose outra pessoa faria de outra maneira e não seria mais você.
E isso, em todos os aspectos da sua vida, desde sempre, até sua morte. Ninguém vai fazer igual a você, nunca. Certas pessoas sabem interpretar esse tipo de coisa, como Holden Caulfield.

Mas qual é a forma certa? no caso, o que VOCÊ tem que fazer? como? quando? porque? e o que fazer depois...? e depois....???


Eu até citei minha professora, não é que ela seja legal, ou simpática nem nada...
disse que ela é artista porque ela SABE viver.
Ela não deixa de fazer alguma coisa que acha certo por causa de ética ou por causa da diretora. Não tem esses escrúpulos de moral.

Um dia na escola, a gente tava falando de cota para negros nas Universidades, e ela disse que tem gente que sempre se aproveita dessas coissas, como cesta básica para pessoas sem renda suficiente para se alimentar e sustentar outras coisas como contas, por exemplo, aí vem um 'clase média alta' e dá um jeito de ter uma cesta tb.
Daí ela lembrou de uma história e contou:
Era sobre uma garota que tinha achado o celular de outra pessoa no ônibus e pra devolver ligou pra um monte de gente na agenda do cecular, pra explicar a situação e pedir o telefone da casa do dono pra poder devolver..
daí ela disse: "Se fose outra pessoa, vendia. A maioria não iria se dar ao trabalho de devolver, diria que não tinha como e ganhava com isso. Mas não, ela foi e arranjou um jeito de devolver.
Gente, quem tem boa índole sempre vai arranjar um meio de fazer as coisas de forma honesta."
Meu irmão, podem falar o que for em livros de Literatura ou regras de qulquer coisa, num interessa. Isso pra mim é poesia. E ninguém percebeu isso.
Por que poesia é assim, as mais bonitas, não se percebe.
Como aquela do Drummond (que eu tenho em áudio, se quiser eu te passo pelo msn)
Lê aí:

"Infância"

'Meu pai montava a cavalo, ia para o campo.
Minha mãe ficava sentada cosendo.
Meu irmão pequeno dormia.
Eu sozinho menino entre mangueiras.
lia a história de Robinson Crusoé,
comprida história que não acaba mais.

No meio-dia branco de luz uma voz que aprendeu
a ninar nos longes da senzala - nunca se esqueceu
chamava para o café.
Café preto que nem a preta velha
café gostoso
café bom.

Minha mãe ficava sentada cosendo
olhando para mim:
- Psiu...Não acorde o menino.
Para o berço onde pousou um mosquito.
E dava um suspiro...que fundo!

Lá longe meu pai campeava
no mato sem fim da fazenda.

E eu não sabia que minha história
era mais bonita que a de Robinson Crusoé.'


Percebe a relação entre essa poesia o que eu disse sobre ela (a poesia) estar 'lá' e a gente não perceber?
Drummond viveu a poesia naquele dia e não sabia, no entanto, ele um dia acabou percebendo. (essa é a diferença entre ele e outra pessoa qualquer).
Agente vive poesia muitas vezes e não percebe. (colocamos óculos coloridos, era isso que eu tava dizendo..).


Como uma vez de manhã, eu no ônibus indo pra escola, olho pela janela e vejo um cara atravessando a rua fumando e segurando uma mala simples, provavelmente indo a pé para o trabalho, por que não tinha carro, ou porque o trabalho era perto de mais e era melhor ir andando, ou porque não tava com dinheiro para pagar a passagem...
Em fim, gostei de ver aquilo, foi cem por cento, entende?!

Mas nem todas as situações tem esse mesmo efeito, e eu não vou dar um exemplo de outro efeito porque isso já está ficando grnade d+ e olha que (pelo menos até aqui) nem li o post todo que vc escreveu, só li cinco linhas do que vc pensa. tive que parar e escrever por que se não as coisas 'fogem'.


(apartir daqui eu já li o post todo) e acabei vendo como que eu parti para um asunto diferente. Viagei. Mas se isso o que falei, vi, vivi..o que for...não é arte, então não sei o que é; mas é melhor.



Infelismente tenho que discordar de você.
Arte de verdade não está ligada à conceitos...
Arte só tem haver com 'conceito' quando é arte analizada.
Por exeplo o que eu fiz no meu fotolog.
Analizei um quadro que gosto. E 'endeuzei' tudo, enxergando mais do que realmente existe e expondo uma idéia que talvez seja totalmente diferente se outra pessoa for reparar.
E no entanto, qualquer ARTISTA de verdade, percebe que aquilo é só um quadro...

Érica Bueno said...

Não acho que você seja horrível para se explicar, eu entendi bem o que você quis dizer. Bem...pelo menos eu cho que sim..^^

"eu simplesmente prefiro ver um fluxo de idéias interminável sem começo nem fim, sem tempo algum, seja ele presente, passado ou futuro"

Sim, possibilidades são assim. Nada precissa ser restrito.
Talvez você seja melhor em interpretação, não? Errei?!
Bem, não sei.

Ah, eu acho que aquilo que eu escrevi não tem muito haver com arte, eu acho que tem mais a ver com poesia..
não acha?


ps: Eu deixei um presente pra você com Aurora. (claro que é o cd dos Smiths, muito humilde sim..).

Vitor said...

Ver e sentir, só isso.

Honey Don't. said...

"Muitas pessoas (como eu) tembém sempre tentam enxergar o significado por tráz de tudo.
Os Artistas não fazem isso, eles só vivem o hoje e o que está sendo vivido. Não ficam encontrando significados por tráz das atitudes, das palavras ou das coisas em geral."

concordo.vc deve ter o msm complexo q eu então.

"'Encarar a vida de forma certa' por tanto, como eu disse, é saber viver, dizer, fazer tudo da forma que tem que ser feita por você e mais ninguém... "
acho que concordamos de novo. foi o que quis dizer´com, " o certo é encarar a vida, seja lá como for"

O poema realmente tem uma beleza singular, na medida que ele vança parecem passar vários anos e muita coisa. vc n tem essa sensação.eu tive.

Bom, arte pra mim está ligada a conceito, mas eu estava faando justamente que é devido a minha mania de analizar.Eu procuro objetivo e motivo nos trabalho, e se não acho não gosto.
Também acho que tem de estar ligada a conceito pra eu ver uma conexão com algo muito individual falando de algo muito coletivo. deu pra entender isso?

Você é muito boa de estar sendo tão paciente em discutir tudo isso comoigo, ainda mais levando em consideração que não cocordamos.
também acho que é a primeira pessoa que diz que eu não sou horrivel pra explicar.acho q vc q entende muito fácil.

tá, chega de puxação de saco. vc já sabe a maior parte do que tem na minha cabeça.

Vitor said...

Vc tb acha meu link horrivel é?
Não vou ser grosso com vc.

Mahoro said...

Gostei do seu blog ^^ Venho mais vezes.

Érica Bueno said...

Anne, as conversas são ótimas quando existem pontos de vista diferentes, que graça teria se concordásemos com tudo?

A graça ta aí...Em ouvir opiniões diferentes das suas e expandir seu horizonte de iéias...

obrigada pelo elogio, você também dá trela para as coisas que eu comento, mantém o papo legal. ^^